Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Watch me date.

por Fernando Lopes, 20 Mar 15

Cada semana escolhemos duas pessoas diferentes, damos-lhe um par de Google Glasses e organizamos um encontro romântico (habitualmente há muito álcool a rolar). A filmagem começa minutos depois de se terem conhecido, e o botão de off só é desligado após se terem despedido. O resultado? Está ali com eles, nestes estranhos, frequentemente divertidos e às vezes românticos primeiros encontros.

 

 

Não sei exactamente o que pensar sobre isto. Enternece e repugna ao mesmo tempo. Que tipo de pessoa está desesperada ao ponto de aceitar um encontro pré-organizado, saber que está a filmar e ser filmada e seguir em frente? Necessidade de protagonismo? Busca desesperada para encontrar o amor? Seria eu capaz disto? Tu eras?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

2 comentários

De Luís Coelho a 22.03.2015 às 11:26

Falta-me imaginação para perceber como pode a tecnologia substituir sentimentos, embora admita que as novas gerações tenham outras perspectivas.

A idade faz-me encarar o mundo de forma diferente, mais pessimista. Tendo a esconder-me nos livros ou em salas escuras de cinema, a refugiar-me no campo. Tou velho, porra.

Ao ler este post e depois de ter visto o obrigatório "Citizenfour" sobre a denúncia de Edward Snowden, lembrei-me de Karl Valentin (a quem Brecht se terá referido como seu professor): Antigamente o futuro era melhor.

De Fernando Lopes a 22.03.2015 às 12:17

Caro Luís, tal como eu, acho que sente que já não é bem deste tempo. E é verdade verdadeira, antigamente o futuro era bem mais risonho.

Comentar:

De
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.
Comentário
Máximo de 4300 caracteres

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

subscrever feeds