Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

«Trompe la Pluie»

por Fernando Lopes, 6 Jun 14

Hoje, a 2 ou 3 quilómetros de casa, tocam os Pixies. Aos mais jovens o nome da banda pouco dirá, mas foram um marco no final dos anos 80, inícios de 90, do rock alternativo. Tudo na banda era diferente, desde os seus membros, à música que compunham, guturalidade, isenção de artifícios vocais ou instrumentais. Há muitos, muitos anos, actuaram no Cine-Teatro Vale Formoso. Nessa época não tinha dinheiro para assistir ao concerto, hoje também não, sinal que há coisas que nunca mudam. Também esmoreceu o entusiamos juvenil. Basta-me recuar dez anos e faria das tripas coração para estar lá a vibrar. Hoje os 55 € do bilhete, o dia de chuva, o trabalho e sobretudo a idade fizeram com que me acomodasse à ideia de não participar. O tempo muda-nos, nem sempre para melhor. Sinto saudade da época não muito distante em que me empolgava com facilidade por um escritor, uma banda, um realizador. Os anos tornaram-me indiferente, cínico, distante. Se é a isto que chamam amadurecimento, gostava de ter permanecido adolescente para sempre. 

 

P.S. - O título do post é para connoisseurs.

Autoria e outros dados (tags, etc)

3 comentários

De Carlos Azevedo a 07.06.2014 às 11:03

Fernando, o nosso empolgamento esmorece porque, por vezes, perder alguma sensibilidade é a única forma de seguirmos em frente. Endurecemos, adquirimos uma carapaça mais dura, com tudo o que isso tem de bom e de mau. Mas há que tentar encontrar algum equilíbrio, o que, bem o sei, nem sempre é fácil. O meu conselho para hoje: se tens algum disco deles (se não tens, vai à Internet!), escuta-o em casa e, pelo menos enquanto estiveres a escutá-lo, esquece tudo o resto. Mesmo à distância, um enorme abraço para ti!

De Fernando Lopes a 07.06.2014 às 14:23

Curioso que fales nisso. Depois de «trocar cromos» aqui com o bokeh, resolvi procurar no site do festival.
Vi o concerto ao vivo em streaming. Pode já não ser uma chama, mas a centelha ainda cá está. :-)

Enorme abraço, Carlos.

De Carlos Azevedo a 07.06.2014 às 14:44

:-)

Comentar:

De
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.
Comentário
Máximo de 4300 caracteres

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

subscrever feeds