Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Por ser o último dia de colégio da criança saí um pouco mais cedo. Quase a chegar a casa, um táxi tenta sair de um estacionamento irregular para a rua e tenho de fazer uma manobra de recurso para não bater. O filho da puta buzinou-me.

 

Quando fico colérico qualquer pingo de educação ou bom senso desaparecem. Saio do carro.

 

- O que é que queres? Estás a buzinar porquê?

 

- Não pode andar assim.

 

- Ó meu filho da puta, sais de um sítio em que é proibido estacionar, quase me abalroas e ainda estás a mandar bitaites? Põe-te a andar ou eu dou-te uma tareia que nunca mais te levantas; seu filho da puta, atrasado mental.

 

O marmelo caiu em si, viu a asneira e arrancou rapidamente. Bom para ele, porque possesso como estava o cabrão acabava num hospital. Podia tolerar a infelicidade se partisse de um condutor normal, mas de um profissional?

Autoria e outros dados (tags, etc)

2 comentários

De Inês a 03.08.2015 às 10:03

Ahahaha. Consigo imaginar a cena como se estivesse a vê-la. E não é bonito, não senhor? Depois admira-se que a criança chame palhaço a quem abranda no amarelo? Ai, ai, Senhor Fernando Lopes. Mas que deu para rir deu. E eu eu sei que às vezes é mesmo incontrolável ter reacções mais ... vigorosas, vá.
Beijinhos
Inês

De Fernando Lopes a 03.08.2015 às 11:18

Inês, todos temos um cruzamento entre uma peixeira e um Hulk dentro de nós. Ocasionalmente dou-lhes uns momentos de liberdade e o resultado é este. :)


Beijo.

Comentar:

De
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.
Comentário
Máximo de 4300 caracteres

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

subscrever feeds