Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Meu Deus, fui «piropeado».

por Fernando Lopes, 31 Jan 17

 

Confesso que já me não acontecia desde finais dos anos 80, início dos 90. Uma rapariga mandou-me uma piada ininteligível e uma tentativa de assobio – é por todos sabido que as raparigas que assobiam alto não casam. Olhei à volta para ver se era mesmo comigo, a moça sorriu com ar malandro. Ultraje! Procurei um bófia para fazer queixa, mas é sabido que as FdaP das autoridades nunca aparecem quando delas necessitamos. Queria seguir conselho dos camaradas do Bloco, ser o primeiro macho a apresentar queixa por ter sido piropeado. Senti-me ridículo e apercebi-me do que já aqui tinha escrito. Um piropo, desde que não seja ordinário ou vulgar, não traz mal ao mundo. Outra verdade é que os papéis de género já não são o que eram, nos dias de hoje uma mulher pode mandar uma piada a um homem sem que caia o Carmo e a Trindade por causa disso, e sem que o visado – neste caso o vosso humilde escriba – se sinta ferido, objectificado, sexualizado, e uma série de advérbios que a boa esquerda usa em circunstâncias análogas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

2 comentários

De M a 31.01.2017 às 20:46

Olá! Quer-me parecer que alguma "Bridget Jones" passou por si e disse... "Ding-dong" o Fernando não deve ter visto o filme, mas eu adoro essa expressão dela. Da Bridget, claro! Olhe e ainda bem, sabe? As mulheres também não são cegas! A pequena lá engraçou consigo e diga-me cá: não ficou bem disposto para o resto do dia? Faz tão bem à alma, ao ego. Acho, que até é bom para a pele Image desde que seja educado e até com um ponta de graça, é tão bom ser piropeado! Não que eu seja uma adepta das mulheres se "fazerem" aos homens, mas... vá, lá! É preciso ver o contexto em que é feito. E como diz: Não vem mal nenhum ao mundo. Todo o mal fosse esse! Fico contente por si. Está a ver... há quem ainda o ache aí para as "curvas" e se calhar para as "rectas". ImageBoa Fernando! Assim, é que é!

De Fernando Lopes a 31.01.2017 às 21:15

Tratou-se de uma brincadeira perfeitamente inocente. Embora compreenda o que subjaz às preocupações femininas, acho melindroso legislar sobre comportamentos, mesmo os insultuosos, daí que não seja grande adepto da lei do piropo. Vale o que vale.

Comentar:

De
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.
Comentário
Máximo de 4300 caracteres

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...

  • Anónimo

    Não volta?!Vá lá...Escrever faz bem...e ler também...

  • Anónimo

    Que será feito do gerente desta coisa?Filipe em es...

subscrever feeds