Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fui eu mesmo que fiz.

por Fernando Lopes, 18 Nov 15

Ter sido pai aos 42 é gerador de equívocos. Embora a maternidade e paternidade tardia se tornem cada vez mais frequentes, tenho de aceitar que um tipo grisalho – para dizer a verdade com mais brancas que outra coisa – passear-se com uma criança pequena pela mão não é vulgar. Por mais que uma vez me tomaram por avô da minha filha. Não lhes levo a mal, o normal entre os meus amigos é terem filhos na faculdade.

 

Uma vez, numa confeitaria, sentamo-nos, pedi um café e um croissant para mim e interroguei a cria. O empregado era um jovem, nos seus vinte e poucos. A filha apenas quis húngaros.

 

-  A sua neta não vai querer beber nada?

 

- Fui eu mesmo que fiz, não é neta, é filha.

 

Valeu pela prontidão da resposta e por ver o rapaz ruborescer e desfazer-se em desculpas o tempo todo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

2 comentários

De Linda Blue a 18.11.2015 às 22:11

A minha mãe teve-me com 40 anos e eu vivi essa saga toda a vida. Ainda mais, numa época em que isso não era nada vulgar. Para além do que se "perdoava" menos na mãe do que no pai. E o meu era mais novo do que ela (meros 4 anos, mas era na mesma), portanto, eu tinha o "pacote" completo.
Um dia borrifei, as mães dos outros também envelheceram :)

De Fernando Lopes a 18.11.2015 às 22:46

Colocando-me numa perspectiva feminina deve ser mais complicado, mas hoje existem imensas mães com 40 e mais. Achei piada pelo embaraço do rapaz, e acho que fui pai quando tinha a dose de paciência certa - que tende a aumentar com a idade. 
Image


Comentar:

De
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.
Comentário
Máximo de 4300 caracteres

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

subscrever feeds