Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Formigueiro.

por Fernando Lopes, 17 Out 16

Há uma espécie de morte em vida no facto de se cumprirem sempre as mesmas obrigações, tarefas, percursos. A monotonia mata-me a vontade. Seguem-se dias iguais, uns atrás dos outros, sem que neles descubra encantamento. Tudo me parece mover-se sem sentido aparente, como quando fazemos parte de um imenso formigueiro e seguimos as outras. Obreiras apenas, fazendo tão-somente aquilo que esperam de nós.

Autoria e outros dados (tags, etc)

1 comentário

De Anónimo a 20.10.2016 às 13:07

Eu sou mesmo das (muito) inquietas. E consegui durante anos e anos ter horários sempre incertos, actividades diferentes, novas coisas sempre a acontecer, adorava a vida que tinha, ainda que excessiva em termos profissionais, com demasiadas coisas e compromissos, mas às vezes aceitava convites para formações ou conferências só pelo gosto de ir a um local diferente, conhecer outras pessoas, etc. Agora tive que parar com tudo por motivo de doença. Mas até com isso a minha inquietude não parou, transformou-se apenas numa longa lista de livros para ler, amigos para falar, etc  Nesta matéria compreendo-o muito bem.
~CC~

Comentar:

De
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.
Comentário
Máximo de 4300 caracteres

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...

  • Anónimo

    Não volta?!Vá lá...Escrever faz bem...e ler também...

subscrever feeds