Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ética, por onde andas?

por Fernando Lopes, 13 Fev 14

Frente à entrada do HPP do Porto na Boavista, enquanto fumo um cigarro, ouço um diálogo improvável. Uma romena, longas saias roxas, vende figuras de um qualquer santo a quem entra e sai do hospital. Aproxima-se uma mulher na casa dos 30, mulata, vestida com roupa desportiva. A extrema magreza marca-a como toxicodependente, pode ser apenas faminta. Falam do número crescente de pedintes na artéria:

 

- Se pedem às pessoas três vezes neste bocadinho, ficam fartas, não lhes apetece dar nada, percebo isso. Até já lhes fui dizer que acho mal, que não se deviam fazer de aleijados, sem um braço ou uma perna, até por consideração a estes – e aponta para a entrada do estabelecimento de saúde.

 

Estranho mundo, em que quem vive de moeda alheia, sobras dos outros, mostra ética no seu mester. Os ladrões verdadeiros estão à frente de conglomerados, são julgados em fatos italianos, chamam hipócrita à ambição desmedida que come a alma e lhes paga advogados que cobram três dígitos à hora.

Autoria e outros dados (tags, etc)

8 comentários

De golimix a 13.02.2014 às 22:45

É estranho, não é?

De Fernando Lopes a 13.02.2014 às 23:27

Ou como mendigos ou toxicodependentes podem ter um comportamento mais digno, mais humano, que os que se pavoneiam como "empreendedores" e "homens de negócios".

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback