Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cordeiro em pele de lobo.

por Fernando Lopes, 7 Mar 16

Ali para os lados de Gonçalo Sampaio, entre o BCP e a AXA existe uma má rês, odiado e temido por todos, de moradores a comerciantes, passando pelos trabalhadores – devia dizer colaboradores – da zona. Muito alto, extremamente magro, dizem que rouba, vandaliza carros, que esteve preso. Não duvido que seja tudo verdade, o homem tem consigo aquele brilho do diabo, nunca se sabe bem o que dali pode surgir. Chama-se Fernando como eu e se a sorte me tivesse sido puta podia ser eu. Numa charla dei com ele a tentar vigarizar-me com o pedido habitual para comida. - Não me foda, detesto mentira. É para o álcool, não lhe minto. Com mais de 1,90, vinte centímetros acima de mim, é um cordeiro disfarçado de lobo. Temos respeito mútuo. Trata-me por senhor Lopes, trato-o sempre por você. Não há nada mais triste que os que senhores de alguma mediania financeira desatam a tratar por tu os que lhe estão abaixo na cadeia alimentar. Hoje, enquanto me cravava mais 50 cêntimos para um copito, vi as coleguinhas com os seus vestidinhos Zara e carteiras Louis Vuitton de fancaria a olharem para mim com ar horrorizado, como se o sol que banha aquele pobre diabo fosse diferente do que me alumia a ti e a mim. Gosto mais de marginais que de bancários, pelo menos sempre se sabe com o que se conta.

Autoria e outros dados (tags, etc)

1 comentário

De Inês a 09.03.2016 às 11:13

Já tenho pensado nisso. Se é para dar alguma coisa, que se dê. O que a pessoa vai fazer com isso não é da conta de quem dá. Vai beber um copo? Que lhe preste.
Agora, pseudo moralismos? Não vou nessa. No final do mês quando recebo o ordenado, quem me paga não sabe se o vou gastar em droga, jogo, roupa ou a governar o mês! Era o que faltava.
Quem quer dar alguma coisa a quem pede, ou dá de coração ou então que não dê nada. É melhor do que estar com cara de nojo a dizer que se for para vinho ou droga que não dá. Eu já fiz o mesmo e entretanto ... cresci! Achava que estava a fazer bem, mas um dia parei e achei que estava a fazer mal. Muito mal. Se quero dar, não tenho que saber para que é e fazer discursos moralistas. Eu sou uma das que dá a esse senhor quando por aí passo. Desde que possa, dou. Sem perguntas e sem discursos.
Beijinhos
Inês

Comentar:

De
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.
Comentário
Máximo de 4300 caracteres

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...

  • Anónimo

    Não volta?!Vá lá...Escrever faz bem...e ler também...

subscrever feeds