Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Carta à minha filha pelo Natal.

por Fernando Lopes, 23 Dez 14

Amanhã seremos sete à mesa. Cinco adultos, uma adolescente, e tu, minha filha, ainda uma criança. Porque não acredito na filosofia «tudo se cria», não te pude dar o presente que merecias, que merecíamos, uma família alargada. Sempre pensei que os pais deviam proporcionar o melhor aos filhos, superando a geração anterior, senão em talento, pelo menos em condições para que possas crescer preparada para o mundo hostil que te rodeia. O melhor que te posso oferecer é educação, o mais que te posso ensinar é o respeito pelos outros e carácter. Os bens materiais são apenas um meio para um fim, por isso te comprei o MP4 que pediste. Um meio para que aprendas a amar algo quase sagrado, a música. E lembra-te, mais importante que os presentes é o que podemos aprender com eles. Antes de tudo ama. Ama as pessoas, a arte, os livros, o semelhante e o diferente, a alegria e a dor. Tudo isto fará parte da tua vida. Aprende a caminhar com a cerviz direita, a aceitar o que não compreendes, a tentar entender o que te é estranho. O melhor presente te posso dar é o meu amor e esse já o tens de modo incondicional. Feliz Natal, Tilucha.

Autoria e outros dados (tags, etc)

2 comentários

De Luís Coelho a 23.12.2014 às 11:28


A vida é muitas vezes uma cabra.
  1. E esse amor incondicional ajuda-os muito a crescer vertebrados.
  2. Boas Festas!

De Fernando Lopes a 23.12.2014 às 13:56

Por não ter grandes ilusões sobre essa meretriz que é a vida é que tento incutir-lhe valores de humanidade. São o melhor legado e arma contra os incidentes que a esperam.<br /><br /><br />Bom Natal.

Comentar:

De
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.
Comentário
Máximo de 4300 caracteres

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

subscrever feeds