Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Foguetadas

por Fernando Lopes, 14 Ago 11


O Minho, e em particular o Alto Minho é em Agosto lugar de celebração de regressos, de boas-vindas aos filhos pródigos. Os emigrantes animam os locais de nascença, trazem novos hábitos, novos modos de ver, proporcionam uma animação temporária a lugares parados no tempo. Mas, e nestas coisas há sempre um mas, provocam celebrações indesejáveis, como o foguetório com que quem permanece na aldeia o ano inteiro os brinda. Por despropositado, ruidoso e potencialmente perigoso o fogo de artifício é das demonstrações de alegria que dispensaria com grande facilidade. Ver um fogo florestal  lavrar e o brilho dos foguetes a 3 ou 4 kms das chamas é assustador. Aproxima-nos de perigos desnecessários. Não conheço a legislação, mas mandaria o bom senso que para o bem comum, manifestações pirotécnicas de alegria fossem mínimas ou evitadas. Sob o risco de futuramente se celebrar perante um paisagem lunar...

Autoria e outros dados (tags, etc)

1 comentário

De Fernando Lopes a 14.08.2011 às 15:16

Ana,
Mete um bocado de medo. No ano passado houve aqui incêndios terríveis, mas depois tudo passa.
O que me fez escrever isto foi ter um fogo ao pé da porta e a foguetada a estoirar...
Acontece que até as cabras bravas fugiram para Espanha. Desculpe o português mas estou de tlm ...

Abraço,
Fernando

Comentar:

De
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.
Comentário
Máximo de 4300 caracteres

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

subscrever feeds