Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Nunca imaginei que colocar uma simples “ponte” fosse tão complexo. Da primeira vez passei três horas de boca aberta enquanto o dentista fazia moldes e mais moldes e criava uns dentes provisórios. Já passei mais de quatro horas de boca aberta e ainda me restam mais duas sessões, o que deve dar um total de mais de seis horas de tratamento dentário. Enquanto fazia este tratamento lá foi descoberta mais uma cárie a tratar e um dente a desvitalizar. Em verdade vos digo, ir ao dentista é como levar um carro velho à oficina, vai-se mudar o filtro de óleo e descobrem-se mais meia dúzia de arranjos inadiáveis.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

2 comentários

De O Abominável Careca a 11.12.2013 às 21:36

Boas Noites,

Idas ao dentista já são penosas por si só e com o avançar da idade qualquer visita aos consultórios dos especialistas revelam-se autênticas surpresas não só para o paciente quer para a própria carteira.
E a analogia entre uma visita ao dentista e os encargos com um carro velho na oficina são verdades mais do que indesmentíveis...( E eu que o diga em ambos os casos!!!)
Um abraço

De Fernando Lopes a 11.12.2013 às 22:10

E não há gajo com mais medo do dentista que tu. O teu filme de terror perfeito era um dentista com consultório num avião.

Comentar:

De
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.
Comentário
Máximo de 4300 caracteres

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...

subscrever feeds