Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Insignificância.

por Fernando Lopes, 10 Set 13

Ficaram zangados quando disse que, se morresse, tudo continuaria na mesma. Não deixei marca senão a da paternidade, o mundo passaria bem sem mim. Uma verdade atroz que muitos se recusam a aceitar. O tempo ensinou-me que todos somos dispensáveis, a vida segue o seu curso estejamos entre os vivos ou transformados em pó. Não é sentimento lúgubre, crise da meia-idade ou angústia existencial, apenas constatação de pequenez. Se desaparecesse, os rios correriam para o mar, as fases da lua suceder-se-iam como sempre, e além de uma ou outra vaga memória, nada restaria. Faz sentido ter a noção de insignificância.

Autoria e outros dados (tags, etc)

2 comentários

De O Abominável Careca a 10.09.2013 às 19:02

Não são pensamentos de alguém em crise de meia idade mas tão somente a cruel constatação de uma realidade irrefutável! E quem pensa o oposto deve ter um problema de ego do tamanho do mundo!

Um abraço!

De Fernando Lopes a 10.09.2013 às 20:01

Obrigado, pá! É reconfortante não ter uma atitude reprovadora.

Abraço.

Comentar:

De
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.
Comentário
Máximo de 4300 caracteres

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...

subscrever feeds