Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Humilhado

por Fernando Lopes, 1 Mai 11

Há momentos que preferiria não viver. Questões domésticas, coisas insignificantes, mas que trazem consigo o espectro da humilhação. Confrontado senti-me embaraçado, envergonhado. Mas o peso de observações que noutro contexto seriam negligenciáveis, torna-se desmesurado. Encolho-me, triste, humilhado. Não é um sentimento fácil de lidar. Acho que poucas vezes me tinha sentido tão pequenino, tão ridículo. Ou de como a vida doméstica se pode transformar em guerrilha. Sem vítimas mas com danos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

1 comentário

De M Manel a 02.05.2011 às 17:53

Alô, velho e sensato - (tem dias:-)
Mas quando eu me calo na minha tentativa de definição do próprio estádio mental é sobretudo porque não quero que a minha parte menina fique ferida, pois sem dúvida que por muita traulitada que se dê a mão fica muito dorida também, se me entendes...

Ser criança é um direito pelo que vale a pena lutar - ser adolescente é que mais complicado.

Por exemplo, a minha mãe tem muitas vezes comportamento de teenager. E deixa todos desconcertados - os da mesma faixa etária, a geração a seguir - o meu irmão, eu e os afins e até a neta mais velha (a mais pequena ainda está a salvo)

Mas pronto, é os quinze anos ...

Bj

Comentar:

De
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.
Comentário
Máximo de 4300 caracteres

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

subscrever feeds