Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Do exagero na disponibilidade.

por Fernando Lopes, 28 Mai 17

Em mais de trinta anos de trabalho passei por muitos episódios caricatos. Tive como chefias pessoas muito inteligentes, outras nem por isso. Faz parte. O início da minha vida profissional foi num projecto demasiado avançado para o seu tempo. Em 1989, através de um terminal específico já se podia encomendar do supermercado ou consultar saldos bancários. Sim, há vinte e sete anos, tal já era possível em Portugal. O projecto ainda hoje é um case study de como uma ideia brilhante implementada prematuramente pode fracassar. O homem que teve a ideia emigrou para onde os prados eram mais verdes e durante um ano tivemos um chefe que, boa pessoa, era um bocadinho bronco.



Numa reunião em que estava presente, diz a uns potenciais clientes:

 

- A [nome da empresa] está de pernas abertas!

 

Torci-me todo para não me desmanchar a rir na cara do homem, ainda hoje quando me falam de disponibilidade deixo escapar um sibilino «estou de pernas abertas».

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

2 comentários

De Carlos A. de Carvalho a 29.05.2017 às 15:53

Pois é . Eu tive um chefe que montou uma palestra para todos os funcionários , onde falava da importância da família , de se manter o casamento e respeitar a esposa . Só tinha um "pequeno" problema , era amante da rapariga da recepção e tinha um filho com ela . Outro , falava sobre honestidade , de se vestir a camisa da empresa , só que como tinha o poder de dar descontos baseados em estratégia , até abaixo do custo , abriu uma empresa no nome de um cunhado e vendia para ele mesmo . Depois de tantos anos  , escuto as "conversinhas" e penso : quanta mentira e falta de vergonha nas ventas . 

De alexandra g. a 29.05.2017 às 18:01

Olha, o Carlos, que sôdade! :)
_______
p.s. - de patronagem imbecil não falarei, principalmente daquela que lambe cus (botas é pouco) e tem pernas/ânus abertos, em permanência (aarghh!!!).




Comentar:

De
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.
Comentário
Máximo de 4300 caracteres

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

subscrever feeds